Sem título 3

Se ainda não vivemos em lugares como a casa dos Jetsons e outras obras da ficção, cada dia mais podemos dizer que tudo é uma questão de tempo.
Com a evolução recente de novas tecnologias, temos sensores cada vez mais sensíveis, dados sempre disponíveis, Computação em Nuvem e algoritmos, o que levou a novas possibilidades produtivas ainda mais com a Internet das Coisas.
Com a Internet das Coisas, a forma como a gente interage com a tecnologia e, principalmente, como o mundo interage com a gente, isso porque estamos rodeados de dispositivos.

O que é Internet das Coisas?

Uma explicação simples é que com esse conceito, aparelhos físicos se comunicam entre e também conosco, os usuários. Com sensores e programas que transmitem dados para uma rede, estamos dentro de uma grande sistema que permite a trica de informações entre diversos pontos.
O resultado maior dessa conexão é que agora temos informação sobre tudo e, por isso, podemos entender como os dispositivos funcionam e como podem evoluir para gerar mais informação.

Qual o impacto para as empresas?

Considerada por muitos como o novo motor da atividade industrial, a Internet da Coisas oferece a empresas sensores, programa e análise de dados que podem ajudar a criar máquinas e linhas de produção mais eficientes.
Com essa evolução, a produção é mais precisa e consistente do que nos modelos tradicionais. Além da eficiência a IOT oferece o monitoramento das condições de produção e pode prever por inúmeros métodos a fadiga de uma máquina, por exemplo, antes mesmo dela dar sinais de sobrecarga.

E para o agronegócio?

O solo pode ser bom, a semente também, condições climáticas idem, mas e as pragas?
No campo agrícola a tecnologia já se desenvolveu bastante e ainda há muito caminho para a evolução.
No Japão, já existem Drones que aplicam defensivos agrícolas de maneira pontual exatamente nas plantas que são atacadas por pragas. Com sensores infravermelho e câmeras, os equipamentos descobrem e combatem possíveis locais de infestação. Dessa forma, não é necessário espalhar agrotóxicos pela plantação inteira, o que torna a lavoura mais saudável e ainda reduz o gasto com produtos químicos.
Já nos Estados Unidos, uma plantação frequentemente atacadas por animais decidiu desenvolver um projeto de IoT que alterou positivamente o equilíbrio ambiental. Trocou as tradicionais armadilhas contra animais por versões monitoradas a distância. Conectadas à rede, as jaulas avisam quando uma captura acontece a e assim, uma equipe de técnicos pode ir até o local e devolver o animal ao seu habitat. Com esse sistema os custos de manutenção caíram pois não há mais a conferência e o trânsito de equipes ao local sem necessidade.
De nossas casas, na rua, indústria, plantações e mares, os exemplos de aplicação de Internet das Coisas não param de aparecer. E sua empresa já está preparada para entrar nessa onda tecnológica.
Conheça as soluções oferecidas pela 5F que podem se conectar com outras ferramentas e mudar a relação entre aparelhos na sua organização.